Oficina sobre Narrativas Míticas na PUC Campinas

Os cursos de Tecnologia em Jogos Digitais e Artes Visuais da PUC Campinas realizam, entre os dias 13 e 16 de maio, o evento Interfaces. Por meio de 8 palestras, 5 oficinas e campeonatos de jogos, o evento traz as atualidades do setor.

Entre essas oficinas haverá uma minha sobre Como Construir Narrativas a partir de Estruturas Míticas, que acontece no dia 15, das 14h às 18h. Será a mesma oficina que costumo ministrar, mas desta vez mais puxada pro universo dos games do que dos quadrinhos.

Além disso, no mesmo dia, às 20h20min, o meu amigo e parceiro de Petisco, o Mario Cau, fará a palestra “História em Quadrinhos: do impresso ao webcomic”. Se você é de Campinas, não pode perder. =)

Interfaces.

Oficinas na Impacto Quadrinhos do Rio de Janeiro

Oficina na Impacto Quadrinhos do Rio de Janeiro.

Na semana que vem irá acontecer na Impacto Quadrinhos do Rio de Janeiro diversas oficinas e cursos de férias com vários quadrinistas, eu incluído entre eles. =)

Irei ministrar duas oficinas. Uma delas é a oficina Como Construir Narrativas a partir de Estruturas Míticas, que acontecerá no dia 31 de janeiro, das 10h as 12h, e será gratuita. É a mesma oficina que ministrei lá na Gibicon no ano passado. E neste link você confere apresentação que eu costumo usar nessa oficina.

A outra oficina será um mini-curso sobre quadrinhos independentes e webcomics que irei ministrar em conjunto com outros autores que fazem parte do Petisco. Ele acontece dos dias 28 a 31 de janeiro (sempre no horário das 18:30h às 21:30h). Cada dia do curso será ministrado por um autor diferente, abordando um aspecto diferente sob a produção de quadrinhos, desde o processo criativo em si, passando por produção gráfica, divulgação, distribuição e venda. O custo dessa oficina é R$ 200 (para alunos e ex-alunos da Impacto ela sai por R$ 180).

No site oficial do Curso de Férias da Impacto você poderá obter mais informações sobre as minhas oficinas, e de outros quadrinistas.

E aproveitando a minha viagem ao Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, dia 28, irei fazer um lançamento na cidade maravilhosa da coletânea Petisco Apresenta Vol. I, do qual eu participo com uma HQ de Nova Hélade. O lançamento acontecerá na Baratos da Ribeiro (Rua Barata Ribeiro 354, Copacabana), a partir das 19h.

Até lá! =D

O Fim do (Quarto) Mundo

Fim do Quarto Mundo.

Não faço mais parte do Quarto Mundo desde outubro de 2009. Uma série de fatores me levaram a sair do coletivo, mas o principal é que as funções que eu desempenhava lá dentro estavam me sobrecarregando, a ponto de não sobrar mais tempo hábil nem para minha produção pessoal. Dali pra frente continuei apenas ajudando o Quarto Mundo nas vendas dos quadrinhos em alguns eventos, mas já não tinha mais nenhuma relação na administração do grupo ou participação ativa dentro do coletivo.

O Quarto Mundo foi muito importante para o meu aprendizado como quadrinista, tanto pelo acertos, quanto pelos erros (os quais procuro não repetir no Petisco, o coletivo do qual agora faço parte). Não vejo seu fim como algo ruim, nem com tristeza, mas como uma jornada concluída.

A principal proposta do Quarto Mundo era ajudar a fortalecer um “mercado” de quadrinhos independentes que funcionasse em sinergia com o mainstream. E isso de fato aconteceu. A melhor amostra disso é o FIQ.

No primeiro FIQ que o Quarto Mundo participou, em 2007, havia, se não estou enganado, três estandes de quadrinhos independentes, sendo que um era o do Quarto Mundo, o outro o da Graffiti junto com outras publicações independentes de Belo Horizonte (e que mais tarde também iriam integrar o Quarto Mundo), e o terceiro era um estande reunindo a galera dos “Quadrinhos Dependentes” (mas ainda não com esse nome).

Já no último FIQ, de 2011, havia uns 10 estandes de grupos de quadrinistas independentes, e diversos outros que estavam com mesas, como foi o meu caso com o Petisco. Uma evolução e tanto, não?

Diante desse novo cenário, um grupo tão grande e com tantos membros como o Quarto Mundo (e que se tornou engessado justamente por seu tamanho) não faz mais sentido já que há diversos outros grupos ocupando o espaço nos eventos e alimentando a produção independente, como é o caso do próprio Petisco.

Ou seja, o Quarto Mundo pode ter acabado mas seus ideais continuam firmes e fortes em diversos outros coletivos independentes que continuam mantendo a produção de quadrinhos viva por todo Brasil, seja de forma impressa, ou online na Internet.

O Quarto Mundo está morto. Vida longa ao Quarto Mundo. =D

Gibicon 2012

Petisco na Gibicon.

Do dia 25 ao 28 deste mês, acontece a Gibicon, a convenção internacional de quadrinhos de Curitiba, e eu sou um dos convidados. Estarei participando do evento todos os dias vendendo meus quadrinhos no estande do Petisco, incluindo o nosso livro de coletânea Petisco Apresenta Volume 1.

Também estarei participando de alguns debates, e ministrando uma oficina. Confira abaixo a programação das minhas atividades no evento. E nos vemos em Curitiba. =D

Dia 26 de Outubro.

11h – Oficina: Construção de narrativas a partir de estruturas míticas – Cadu Simões.
Local: Aliança Francesa.

15h30 – Debate: Webcomics e quadrinhos digitais – Gus Morais, Galvão, Cadu Simões – mediação de Lielson Zeni.
Local: Paço da Liberdade – Sala de Aula, 3 Andar.

19h Debate: Profissão roteirista – Spacca, Gian Danton, Cadu Simões – mediação: Afonso Andrade (FIQ).
Local: Paço da Liberdade Sala de Atos.

Dia 27 de Outubro.

16h – Debate: Quadrinhos independentes – Cadu Simões/ Daniel Esteves/ Will / Eduardo Medeiros – mediação Yuri.
Local: Paço da Liberdade – Sala de Atos.

Oficinas de Quadrinhos no SESC Ribeirão Preto

UMQDHQ! 2012

Neste mês de julho eu irei ministrar duas oficinas no SESC Ribeirão Preto, como parte do evento UMQDHQ!.

A primeira das oficinas, que será realizada no próximo fim de semana, dias 7 e 8, das 14h às 17h, será a de Webcomics & Quadrinhos Digitais. É a mesma oficina que eu já havia ministrado lá no SESC Ribeirão Preto no ano passado, mas desta vez ela terá um dia a mais, o que irá me permitir desenvolver melhor os temas abordados.

A segunda oficina se chama Como Escrever Histórias Originais Utilizando Clichês, e será ministradas nos dias 21 e 22, também das 14 às 15h. Eu já ministrei essa oficina antes na Quanta Academia, e em eventos como a Maratona Devir e o Encontro Internacional de RPG. A proposta dela é mostrar que uma história não precisa ser necessariamente original para ser boa (e, afinal, existe história original?). Assim, irei mostrar como usar estruturas narrativas e arquétipos presentes em histórias tão antigas quanto a própria humanidade para criar a suas próprias histórias a partir de sua própria vivência.

Além das minhas oficinas, o evento UMQDHQ! trará diversas outras oficinas relacionadas a quadrinhos no SESC Ribeirão Preto.