Blog Day 2007

Eu não curto muito esse negócio de corrente entre blogs, mas desta vez vou abrir uma exceção pra participar do Blog Day. O lance é o seguinte, neste dia, blogueiros de todo o multiverso devem recomendar cinco blogs ao seus leitores. Pois bem, como eu além de blogueiro também sou quadrinistas, irei indicar blogs que tem a ver com quadrinhos, muitos dos quais, de outros quadrinistas blogueiros (ou seja, os sujeitos em questão são duplamente estranhos). Vamos a eles:

Blog dos Quadrinhos: Começando com o blog de um não-quadrinistas, mas que manja tudo de quadrinhos, o Paulo Ramos. O que eu mais gosto em seu blog, é que o Paulo não aborda apenas assuntos relacionados aos quadrinhos , mas também muita coisa relacionada a quadrinhos e também a quadrinhos brasileiro (que por si só já é underground).

Aliás, neste aspecto, o Paulo quase sempre acaba furando os outros jornalistas, que em geral estão mais preocupados em saber qual será o próximo super-herói da a morrer (e ressuscitar) ou quando será a próxima “crise” da . Tanto que o Paulo foi o primeiro jornalista especializado em quadrinhos a perceber o crescente movimento da cena atual de quadrinhos independente brasileira e noticiar isso. Então, se você quer ficar bem informado sobre o que rola no mundo dos quadrinhos, o Blog dos Quadrinhos é a sua escolha.

Loucos Undergrounds: Blog dos quadrinistas Fábio Moon e Gabriel Bá, essa entidade múltipla e ao mesmo tempo una conhecida simplesmente como “os gêmeos”. O que eu mais gosto no blog dos gêmeos é que eles sempre escrevem textos bem legais sobre o que é ser quadrinistas neste país, o que acaba servindo até como motivador pra que você continue produzindo quadrinhos, apesar de todas as dificuldades. Aliás, acredito que eles poderiam ganhar uma boa grana escrevendo livros de auto-ajuda para quadrinistas.

De vez em quando, rola no blog deles algumas egotrips maçantes, mas são compensadas por posts com dicas interessantes sobre a produção de quadrinhos, pertinentes principalmente pra galera iniciante. Apesar de não poderem mais ser considerados quadrinistas independentes, a origem deles está no fanzinato, e um pouco do que vemos na atual e crescente cena de quadrinhos independente brasileira se deve a eles, que mostraram a muitos quadrinistas que esse é um bom caminho a ser seguido. Eu mesmo comecei a fazer fanzines inspirado por eles.

Mau Humor: Este é o blog do meu ex-vizinho de gardenal.org, o Arnaldo Branco. Considero o Arnaldo um dos melhores cartunistas dessa nova geração. Ele, junto com o Alan Sieber e o André Dahmer, formam os novos “Los Três Amigos”, pois ao que parece, os “antigos amigos” desencanaram da guerrilha cartunesca há algum tempo. No blog do Arnaldo você pode conferir algumas de suas tiras, que possuem um humor negro e ácido. Algumas delas são verdadeiras voadoras com os dois pés no peito. Ou seja, não recomendadas para pessoas sensíveis.

Prosa do Mal: Blog do Pablo Casado, roteirista de quadrinhos que possui um excelente faro pra novidades e coisas interessantes no mundo nerd-cult-pop, como vocês podem conferir pelo seu blog. Lá também vocês encontrarão uma pequena amostra de seu trabalho como quadrinistas, ele inclusive está preparando uma nova série de quadrinhos online a ser lançado em breve. Aliás, no que se refere a hqs online, ou webcomics, o Pablo está na vanguarda, e não tem medo de explorar este novo universo dos quadrinhos.

Sblargh: Neste blog você vai encontrar coisas tão inusitadas como por exemplo uma análise da pornografia através da teoria estética de . O dono dele é Rodrigo Alonso, conhecido outrora como Jesus Cristo, e que desde que voltou a este mundo, desistiu da vida de messias e se tornou roteirista de quadrinhos (afinal, o cara curte uma vida sofrida). Considero o Rodrigo um dos melhores roteirista da atualidade, e quem já leu uma hq dele, há de concordar comigo. Ele possui uma incrível habilidade de construir diálogos, que por mais inverossímeis que pareçam, dão profundidade aos personagens e a trama. Só é uma pena que o Rodrigo não escreva tanto quanto eu (e seus leitores) gostaria que ele escrevesse.