O Guia do Mochileiro das Galáxias

“Muito além, nos confins inexplorados da região mais brega da Borda Ocidental desta Galáxia, há um pequeno sol amarelo e esquecido.”

É assim que começa a história de ficção científica mais engraçada e criativa já escrita entre Alfa Centauro e a Nebulosa de Andrômeda. Estou falando de O Guia do Mochileiro da Galáxias do genial Douglas Adams, que está sendo reeditado pela editora Sextante, fazendo a alegria daqueles que não tiveram a oportunidade de ler a primeira edição publicada pela editora Brasiliense (com o título apenas de O Mochileiro das Galáxias), pois ela já está esgotada há muito tempo e até mesmo no sebos é incrivelmente difícil de ser encontrada.

Nessa história iremos conhecer Arthur Dent, um típico cidadão britânico, que descobre em cima da hora que sua casa será destruída para a construção de um desvio. Achando que não poderia ficar pior, ele descobre também que seu amigo, Ford Prefect, é um alienígena que está na terra fazendo uma pesquisa para um guia de viagens interplanetário (o tal guia do título do livro) e que o planeta Terra será destruído. Acontece que o Conselho de Planejamento do Hiperespaço Galáctico está construindo uma via expressa hiperespacial e infelizmente a Terra está no meio do caminho.

Mas com a ajuda de Ford Prefect, Arthur consegue escapar da destruição do seu planeta e começa uma aventura espacial onde conhecerá seres bizarros e que o levará ao encontro da resposta fundamental sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Douglas Adams criou O Guia do Mochileiro como uma série de rádio para a emissora BBC e posteriormente a transformou numa série de livros, cujos outros volumes são O Restaurante no Fim do Universo; A Vida, o Universo e Tudo Mais; Até Mais, e Obrigado pelos Peixes; e Praticamente Inofensiva (sendo o único que não havia sido publicado pela Brasiliense). Adams ainda escreveu um conto, O Jovem Zaphod Joga Seguro (Young Zaphod Plays It Safe), para a coletânea que reúne todos os livros, The Ultimate Hitchhiker’s Guide, e que foi publicado no Brasil na primeira edição da revista Sapiens da editora Abril.

O que torna essas histórias tão boas é um humor sagaz carregado de ironias e sarcasmos, com alguns toques de nonsense, aliado a uma forte crítica política e social. Boa parte desse peculiar humor de Adams foi influenciado pelo Monty Python (grupo de humor britânico conhecido por obras como A Vida de Brian e O Sentido da Vida), na época em que ele trabalhou com a trupe, como roteirista. Mas Adams não era um escritor lá muito responsável no que diz respeito a prazos, sempre deixando pra escrever seus livros na última hora. Dizem que, faltando um mês para terminar o prazo de entrega do segundo livro da série, ele ainda não tinha começado a escrever uma única linha. Ele mesmo declarou uma vez que só conseguia escrever quando estava sobre forte pressão.

O Guia do Mochileiro possui uma adaptação para TV britânica feita em 1982 e neste ano foi lançado uma versão para o cinema que tem os atores Martin Freeman e Mos Def interpretando, respectivamente, Arthur Dent e Ford Prefect, além de John Malkovich como Humma Kavula, um personagem criado por Adams especialmente para o filme. Infelizmente Douglas Adams não pôde conferir a sua obra na tela grande, pois faleceu em 11 de maio de 2001, vítima de um ataque cardíaco. Seus leitores certamente estão sentindo muito a sua falta.

Por fim, só tenho a dizer para você que corra rapidamente para a livraria mais próxima e garanta já o seu exemplar de O Guia do Mochileiro das Galáxia antes que essa edição também se esgote. E caso você pretenda se tornar um mochileiro e se aventurar pelos confins do espaço sideral, lembre-se do conselho básico do guia, pois aconteça o que acontecer, NÃO ENTRE EM PÂNICO.

Dados Técnicos

O Guia do Mochileiro das Galáxias.
Autor: Douglas Adams.
Editora: Sextante.
ISBN: 9788599296578.
Ano: 2009.
Edição: 2.
Número de páginas: 208.
Acabamento: Brochura.
Formato: Médio.

3 respostas para “O Guia do Mochileiro das Galáxias”

Deixe uma resposta