O Cantar do Aedo

– E então, amigo Homero, como foi na entrevista?
– Não fui bem, Hesíodo. Minha obra foi rejeitada.
– Mas por quê?
– O editor disse que meus Olimpianos são cópia de uma tal de Liga da Justiça.
– Cópia?
– Isso mesmo.
– Interessante…
– Hã?
– Não percebe, Homero. Isso quer dizer que os nossos Deuses continuam existindo no imaginário do Homem desse tempo. Ainda que com outros nomes.
– Sim, Hesíodo, de fato. Mas eles acreditam que foram eles que criaram. Não percebem que foram inspirados por nossas Musas.
– Não importa. Mesmo que eles acreditem que realmente possam criar algo do nada, e não percebam que utilizam os mesmos arquétipos que nós usávamos, mais cedo ou mais tarde esses aedos… Como é mesmo o nome que eles se dão hoje em dia?
– Quadrinistas!
– Isso. Esses quadrinistas perceberão que a única originalidade que podem conceber está na particularidade de seus cantares.
– Não, Hesíodo. Eles não cantam mais. Agora eles desenham as histórias.
– Que seja! O princípio é o mesmo!
– Você está certo. Então vamos fazer um brinde aos aedos, aos antigos e aos modernos, que eternizam os deuses e heróis com suas histórias.
– E também as nossas musas, pois sem suas inspirações não seríamos nada.
– Aos aedos e as musas!

Filho do Homem-Aranha

Spider Baby

Deem uma olhada neste foto que encontrei no Petiscos (sim, eu leio blogs de fofocas!). Segundo a Julia Petit, trata-se provavelmente de uma campanha de moda. Agora só resta descobrirmos quem está posando para a campanha, o Homem-Aranha ou a Lindsay Lohan (eu aposto no Aranha, apesar do figurino dele ser um pouco antigo).

Mas se eu fosse a Lindsay tomava muito cuidado com o Homem-Aranha. Afinal, não disseram que o Teioso possui sêmen radioativo? Agora se ela tivesse ficado com o Musculoso já não teria esse problema. =)

Quarteto Fantástico Contra o Chupa-Cabras

O Coisa

Li ontem no Universo HQ sobre o lançamento de uma hq no mínimo curiosa. É uma história do quarteto fantástico intitulada Fantastic Four – Isla de la Muerte, que tem como trama, uma viagem dos quatro fantástico a Porto Rico onde lá ele irão topar com chupa-cabras (sim, não um, mais vários). Essa hq eu com certeza vou querer ler.

No entanto, essa não é a primeira vez que um super-herói enfrenta um nos quadrinhos. O Gralha (que para quem não conhece, é um dos melhores super-heróis brasileiros já criados) enfrentou vários chupa-cabras na sua hq de estréia, publicada em 1997 na revista Metal Pesado (uma edição especial comemorando os 15 anos da Gibiteca de Cutiba). Aliás, essa história é muito boa, trazendo algumas brincadeiras de meta-linguagem de fazer inveja ao .

E isso tudo me lembra que ainda preciso escrever uma HQ de Crossover entre o Gralha e o Homem-Grilo. Talvez de até pra colocar uma chupas-cabras nesta história também! =)

O Gralha contra os Chupa-Cabras